Porto Velho se transforma nesta quinta-feira na Capital da Navegação

18/08/2015No Comments

Com o compromisso de discutir e encontrar soluções para os graves problemas que afetam a navegação na Amazônia, em especial Rondônia, entre eles a garimpagem ilegal no rio Madeira, a pirataria e a drenagem, Porto Velho será sede nesta quinta-feira (20), a partir das 9h, no auditório da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), do movimento nacional “Capital da Navegação”. A proposta é  expandir o debate sobre a logística no transporte, o desenvolvimento e o futuro do sistema aquaviário.

PORTO VELHO Porto Graneleiro_Foto_Porto 1Raimundo Holanda, presidente da Federação Nacional das Empresas de Navegação em Rondônia (Fenavega), há muito o que se conhecer e discutir sobre o tema, mas basicamente a realização deste evento na capital de Rondônia tem um caráter singular por suas características, de modo que se possa identificar os entraves ao desenvolvimento deste importante modal e junto com o Poder Público buscar soluções para os problemas existentes.

Por sua vez, segundo Holanda, o governo de Rondônia tem todo interesse em debater o assunto, observando que a hidrovia do Madeira hoje é o modal que impulsiona as exportações do estado, especialmente de carne, grãos e madeira para a Ásia e China, principalmente.

O governador Confúcio Moura está muito envolvido com o projeto de desenvolvimento da logística de transporte de Rondônia, que passa pela obra do anel viário de acesso aos portos e pela própria ampliação e melhoria do Porto Organizado de Porto Velho.

Holanda explicou que este é um evento que tem corrido o País, passando pelas principais regiões onde as hidrovias constituem importante corredor de transporte. E assim, considerando a importância que o rio Madeira tem para a logística no chamado Corredor Norte, Rondônia passou a figurar neste universo da “Capital da Navegação” com a escolha da cidade de Poro Velho por ser o marco zero da hidrovia do Madeira.

IMPORTÂNCIA

O presidente da Fenavega ressaltou a importância da parceria com o governo de Rondônia para a realização do evento em Porto Velho, destacando a necessária discussão de temas relevantes para a navegação na região. Para ele, é preciso, entre outros assuntos, intensificar o debate sobre a transformação do rio Madeira em uma hidrovia, com drenagem periódica do seu leito, de modo a permitir um calado estável durante todo ano; e ainda uma competente sinalização e a criação de uma carta náutica – um mapa, um traçado do rio -, providências essenciais para uma navegação segura e de resultado, segundo ele.

O primeiro encontro da Capital da Navegação foi realizado da cidade de Belém (PA), passando em seguida pelas cidades de Barra Bonita (SP), sistema Tietê, e por último em Porto Alegre (RS), sempre com o objetivo de identificar problemas e apresentar soluções para o transporte aquaviário.

Em Porto Velho, os organizadores querem ampliar o debate, trazendo para a mesa de discussão, além de questões, como garimpo ilegal, pirataria nos rios, drenagem e sinalização, um projeto para transposição de troncos da hidrovia, privatização, desburocratização da navegação e os investimentos necessários para sua melhoria. Fonte: Rondiniagora

email

Leia Também:

  1. Porto Velho: Governo investe em melhorias no porto da Capital
  2. Draga que fará manutenção no Porto chega nesta quinta-feira
  3. Porto Velho recebe o 1° Park Logístico
  4. Onip realiza workshop tecnológico em Balneário Camboriú nesta quinta-feira
  5. Porto planeja exportação de algodão por Porto Velho

Deixe uma resposta


− 2 = 2