“Porto de Cabedelo está apto à receber os mais diversos tipos de cargas”

18/05/2016No Comments

Presidente da Companhia Docas da Paraíba destaca investimentos para melhoria do órgão e do setor no Estado

A Companhia Docas da Paraíba é uma sociedade de economia mista criada em 1997 com o objetivo de administrar o Porto de Cabedelo. Sua missão é oferecer uma infraestrutura portuária eficaz e capaz de atender a movimentação de cargas e, consequentemente, contribuindo com o desenvolvimento econômico do Estado da Paraíba e do Brasil.

Foto: divulgacao

Foto: divulgacao

À frente deste importante e estratégico órgão, está Gilmara Temóteo, formada em Direito, em Computação e com MBA em Logística & Suply Chain pela Fundação Getúlio Vargas. Em 2012, ela ingressou como coordenadora da Assessoria Jurídica da Companhia Docas da Paraíba, quando mergulhou no campo do Direito Portuário. Especialista também em gestão portuária e logística, ela comanda a pasta desde 2015, e tem a meta  atuar a cada dia na melhoria da logística e no controle do órgão.

Confira a entrevista concedida ao Paraíba Total, em que Gilmara destaca os investimentos, o bom relacionamento com o governo federal e a importância do Porto de Cabedelo para o desenvolvimento do Estado.

Como é o Porto de Cabedelo em números e infraestrutura? 

O Porto de Cabedelo movimenta anualmente cerca de 2 milhões de toneladas dos mais diversos tipos de mercadorias, a exemplo do trigo, coque de petróleo, milho, granito em bloco, derivados de petróleo, entre outros. Recebemos anualmente aproximadamente 150 navios. Além disso, podemos dizer que em cada operação portuária estão envolvidos cerca de 300 trabalhadores portuários e caminhoneiros. A infraestrutura do Porto de Cabedelo vem sofrendo constantemente manutenções e investimentos, tal como a recuperação de aproximadamente 3 mil metros quadrados de pavimentação das vias de circulação interna, instalação de nova iluminação na faixa do cais, adaptação de armazéns em atendimento às exigências da receita federal do Brasil, manutenção dos demais armazéns para permitir a estocagem de granéis sólidos e cargas geral, aquisição de equipamentos para controle de acesso de pessoas e veículos, instalação da nova sinalização nautical do canal de acesso, aquisição de defensas para os 602m de cais. Tais investimentos poderão superar R$ 6 milhões. Podemos dizer com muita convicção que a infraestrutura do Porto de Cabedelo está apta para receber os mais diversos tipos de cargas.

Quais são os maiores desafios do setor e como o órgão tem atuado para ajudar a superá-los?

Os maiores desafios do setor portuário, de uma forma geral, é tentar destravar as licitações das áreas portuárias que hoje se encontram ociosas, uma vez que o atual marco regulatório dos portos transferiu tal competência para a então Secretaria de Portos da Paraíba. Para isso, estamos procedendo com a atualização de diversos estudos que subsidiarão as licitações dessas áreas.

E a questão alfandegária dos portos?

A Companhia Docas vem adquirindo equipamentos e softwares, bem como readequando sua infraestrutura no objetivo de atender todas as exigências da Receita Federal do Brasil e garantindo a permanência do alfandegamento de toda área do Porto de Cabedelo, investimentos esses que ultrapassam R$100 mil.

Como é o relacionamento entre a Docas e a Secretaria de Portos da Presidência da República?

O relacionamento existente entre a atual gestão da Docas e a Secretaria de Portos da Presidência da República nunca esteve tão estreita. São feitas reuniões mensalmente no intuito de estreitar as informações e fazer com que as demandas sejam solucionadas de maneira mais célere possível. Exemplo disso foi o Convênio assinado entre a SEP e o Governo do Estado para o repasse de uma verba aproximada de R$ 3 milhões para a substituição do balizamento do canal de acesso do Porto de Cabedelo. Quanto a dragagem, já encaminhamos para Secretaria de Portos diversos estudos que visam permitir o aprofundamento do seu canal de acesso e bacia de evolução do Porto de Cabedelo, obra essa de responsabilidade do Governo Federal por meio do Plano Nacional de Dragagem, conforme determinado pelo novo marco regulatório dos portos (Lei Federal n. 12.815/13).

Como a senhora tem buscado novas parcerias para o desenvolvimento do trabalho do órgão no Estado?

Além de fazer diversas parcerias com os órgãos do próprio Governo do Estado como a Suplan, Cagepa e Secretaria de Infraestrutura, estamos recebendo semanalmente a visita dos operadores portuários, sindicatos, empresas arrendatárias e investidores privados que têm a intenção de fazer com que nosso Porto cresça cada vez mais.

Como o Porto de Cabedelo tem contribuído para o desenvolvimento do nosso Estado?

A Docas, por meio do Porto de Cabedelo, contribui imensamente para o desenvolvimento do Estado da Paraíba e para a cidade de Cabedelo. Por ele, passa as maiores riquezas do nosso Estado, além de gerar emprego e renda para todos os cidadãos. Nesse sentido, convido todos os empresários a fazer uma visita técnica ao Porto de Cabedelo no objetivo de conhecer a infraestrutura e sua capacidade logística e, posteriormente, movimentar suas cargas por este importante equipamento. Leia matéria original em  Paraiba Total

email

Leia Também:

  1. Porto de Cabedelo é confirmado para receber Navios de Cruzeiro
  2. Cargas no Porto de Cabedelo em outubro superam setembro
  3. Porto de Cabedelo vai ganhar novos acessos e pode atrair mais empresas
  4. Porto de Cabedelo supera volume de cargas e movimenta quase 250 mil/t
  5. Porto de Cabedelo é uma das atrações de feira internacional em SP

Deixe uma resposta


2 + 7 =