FIEP pede urgência sobre Transposição e Dragagem do Porto de Cabedelo

21/07/2016No Comments

Para o encontro com o presidente da república, Michel Temer, realizado nesta terça-feira (19), em Brasília, com os presidentes das federações das indústrias do Nordeste, o presidente da FIEP, Francisco de Assis Gadelha, enumerou cinco pontos prioritários na pauta sobre a Paraíba. São medidas e projetos considerados mais urgentes para serem analisados pela presidência da República.

Reprodução

Reprodução

O primeiro item da pauta tratou da Transposição e Medidas Emergenciais em Face do Colapso no Abastecimento d’água de Campina Grande. Na justificativa do pleito, o líder empresarial Francisco Gadelha, falou da atual situação de Campina Grande e mais 18 cidades do seu entorno que são abastecidas pelo Açude Epitácio Pessoa, “Açude de Boqueirão”, que hoje se encontra com apenas 8% de sua capacidade, o nível mais baixo desde sua construção em 1957.

Ele destacou a gravidade da situação e o risco iminente do abastecimento de água potável para cerca de 1 milhão de habitantes da região, além do robusto parque industrial de Campina Grande, que representa 26,5% do PIB da cidade, média maior do que a nacional.

Em nome da classe empresarial paraibana, Gadelha propôs também a Reativação da Antiga Ferrovia Transnordestina, através de nova concessão. Segundo o presidente da FIEP, existe uma linha férrea (Linha Tronco Norte) que interliga a cidade de Sousa-PB no alto sertão paraibano até o Porto de Cabedelo-PB e também ao Porto de Recife e de Suape. Essa linha foi concedida à exploração da iniciativa privada em 1997, estando atualmente sob a gestão da Transnordestina Logística S/A. O trecho não vem sendo explorado e está correndo riscos, já que o furto recorrente de trilhos pode tornar difícil uma recuperação e/ou nova concessão. O pleito foi feito para que o governo reavalie o atual contrato de concessão e, se for o caso, abrir novo processo licitatório com urgência.

Outro item importante da pauta tratou da Ligação Direta com a Rede Integrada de Desenvolvimento PB/PE. A Rede Integrada de Desenvolvimento, que engloba municípios nas divisas da Paraíba e Pernambuco está em forte expansão, com a ativação de indústrias cimenteiras de grande porte na Paraíba, além da Ambev e de diversas indústrias instaladas em solo paraibano, que dão suporte à cadeia produtiva de grandes fábricas em Pernambuco, como a FIAT/JEEP, Itaipava, Brenand Vidros, dentre outras.

Para se ter uma ideia, a previsão é de um fluxo de 800 caminhões por dia, apenas para transporte de Petcock às cimenteiras e de mais 600 caminhões/dia para os insumos da FIAT. Assim, a interligação do setor produtivo dessa região com os portos de Cabedelo e de Suape por meio de um ramal ferroviário de cerca de 30 km, garantirá o escoamento da produção e a recepção de insumos com rapidez, baixo custo, aumento da competividade dos produtos, bem como da solução para um problema no fluxo crescente das BR’s 230 (Porto de Cabedelo) e 101 (Paraíba/Recife), que foram duplicadas, mas já apresentam tráfego intenso e sobrecarregado, apontando para uma situação insustentável no futuro.

A Dragagem do Porto de Cabedelo é outro assunto urgente na pauta empresarial do Estado. A conclusão da Dragagem do Porto de Cabedelo, com a retirada de 160mil metros cúbicos de material que ainda impedem uma profundidade de 11 metros em 1,3 quilômetros restante de canal. De acordo com o presidente da FIEP, a referida obra é de importância fundamental, uma vez que o potencial do Porto de Cabedelo é vastíssimo, mas esbarra na dificuldade de recebimento de navios de grande porte para chegada de insumos e escoamento da produção. A obra chegou a ser iniciada, mas foi paralisada, podendo ser concluída em curto espaço de tempo, razão pela qual a classe empresarial pleiteia a sua retomada.

A Conclusão da duplicação do Trecho Campina Grande/Caruaru é outra medida emergencial para o desenvolvimento do setor produtivo do Estado da Paraíba e região. A BR 104 é uma rodovia de grande importância econômica para a região. A rodovia já foi duplicada em trecho que contempla o território pernambucano, mas é imprescindível que também seja duplicada no trecho Caruaru/Campina Grande, com cerca de 80km. Essa conexão duplicada interligará a BR 232 (PE) com a BR 230 (PB), na entrada de Campina Grande, exatamente onde se localiza o Distrito Industrial e o Complexo Aluízio Campos, onde está sendo construído o maior conjunto habitacional do país e uma nova área de expansão industrial de Campina Grande. A duplicação facilitará a interligação das áreas produtivas dos dois Estados e garantirá atratividade para novos empreendimentos, com a facilidade no recebimento de insumos e escoamento da produção. Leia materia original em Rede de Noticias

email

Leia Também:

  1. Ministro garante projeto de dragagem do Porto de Cabedelo
  2. Porto de Cabedelo é uma das atrações de feira internacional em SP
  3. Porto de Cabedelo participa de feira no Panamá
  4. Deputado denuncia perseguição contra trabalhadores do Porto de Cabedelo
  5. Governo acerta liberação de recursos para Porto de Cabedelo

Deixe uma resposta


+ 4 = 10