Crise em Suape provoca demissões em massa e fechamento de empresas

12/07/2015No Comments

Com a Operação Lava Jato, a Refinaria e o EAS não tiveram como renovar alguns contratos

Os escândalos envolvendo casos de corrupção na Petrobras atingiram fortemente a Refinaria Abreu e Lima e o Estaleiro Atlântico Sul (EAS), no Complexo Industrial e Portuário de Suape. Cerca de 45 mil trabalhadores foram dispensados, número bem acima do que estava previsto quando a obra de construção dos dois empreendimentos estivesse concluída. Na segunda reportagem da série Suape: do Eldorado à crise, os prejuízos das empresas fornecedoras de equipamentos com a não renovação de contratos com a Refinaria e o Estaleiro.

Foram necessários poucos meses e algumas investigações para que os sonhos e planos traçados por milhares de trabalhadores afundassem. Em março de 2014, a Operação Lava Jato começava a revelar o esquema de lavagem e desvio de dinheiro envolvendo a Petrobras e importantes empreiteiras e políticos de todo país. A empresa suspendeu negócios com várias fornecedoras.

Os primeiros efeitos da crise logo respingaram nas empresas implantadas para dar suporte à Refinaria dentro do projeto polo petroquímico de Suape. O EAS, um dos empreendimentos considerados âncoras do projeto e que faria ressurgir a indústria naval de Pernambuco, praticamente naufragou diante dos escândalos.

Reprodução/TV Jornal

Reprodução/TV Jornal

O contrato da empresa com a Sete Brasil, companhia criada pela Petrobras para gerenciar a compra de navios sonda para o pré-sal, passou a ser descumprido depois que ela apareceu entre as envolvidas na Operação Lava Jato. A Sete suspendeu os pagamentos e o EAS começou a ter dificuldade para concluir as encomendas.

Como um efeito dominó, empresas fornecedoras também foram atingidas. Uma metalúrgica que fabricava partes dos navios construídos espera a quitação de um débito de R$600 mil só do EAS. Dutos de ventilação encomendados pela Refinaria Abreu e Lima também não foram pagos e começam a enferrujar no pátio da empresa. Com a situação, a empresa se viu obrigada a fechar as portas e encerrar as atividades.

Na segunda reportagem da séria Suape: do Eldorado à crise, você vai ver que os bilhões de reais investidos na região de Suape não significaram melhorias da qualidade de vida da população. Fonte: TV JORNAL / PE

email

Leia Também:

  1. Seca na hidrovia Tietê-Paraná provoca demissões em SP
  2. Primeira carga de petróleo para a Refinaria Abreu e Lima chega ao Porto de Suape
  3. Suape: 15 mil trabalhadores da Refinaria e da Petroquímica decidem manter greve
  4. Presidente da ALL renuncia em meio a crise em operação argentina
  5. Justiça de Pernambuco bloqueia R$126,6 milhões da Petrobras

Deixe uma resposta


1 + 2 =