“País deve estar apto para atender adequadamente o comércio exterior brasileiro”

30/06/2015No Comments

Afirmação de diretor da ANTAQ, Fernando Fonseca, leva em consideração as oportunidades que o Marco Regulatório abre para o transporte marítimo fortalecer sua competitividade internacional. Tema será discutido em Fórum de Líderes na Marintec 2015

A criação do novo marco regulatório abre um leque de oportunidades para o setor portuário do País, que hoje responde por 95% das exportações brasileiras. Com os principais portos saturados, a reforma portuária tornou-se prioridade para garantir a competitividade e, principalmente, redesenhar o mapa logístico com a implantação de uma matriz de transportes equilibrada, focada na intermodalidade. O transporte marítimo é um dos modais beneficiados com a modernização. Os investimentos em infraestrutura oferecem condições para que os terminais possam receber embarcações de grande porte.
A tendência é que estes navios maiores, que possuem alto custo operacional e necessitam estar em trânsito, possam desembarcar suas cargas utilizando a cabotagem ou o feed service, distribuindo-as aos demais portos situados ao longo da costa. “Esta ação vai incrementar o transporte de cabotagem porque à medida que se amplia a oferta e melhora as condições operacionais, o setor induz a marinha mercante a atender a demanda e operar em novos terminais. É um efeito dominó, onde um ato reflete em outro”, explica o diretor da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ), Fernando José de Pádua Costa Fonseca.
Participante do painel “Transporte marítimo brasileiro: marinha mercante, cabotagem e desenvolvimento setorial”, que será discutido no Fórum de Líderes, durante a realização da 12ª edição da Marintec South America – Navalshore, Fonseca aprofundará o tema “Reforma portuária: impactos do novo marco regulatório e perspectivas do setor portuário”, pontuando a importância do transporte marítimo, em especial a cabotagem, para os portos do País. Fonseca alerta que, para existir interatividade entre os transportadores, é preciso também que a economia esteja aquecida. “Uma estagnação econômica reflete diretamente no comércio brasileiro e, consequentemente, no transporte. É importante que o País esteja apto para atender adequadamente o comércio exterior brasileiro”, completa.

O Brasil possui aproximadamente oito quilômetros de Costa, sendo que grande parte do parque industrial e do mercado consumidor está distribuído ao longo dela. Diante deste cenário, o diretor da Antaq destaca a participação do modal marítimo no mercado “Nosso comercio está focado no modal aquaviário, mas existem algumas distorções e, sem dúvida nenhuma, a matriz do transporte ainda é desequilibrada com a preponderância do transporte interno feito pelo rodoviário. O Governo tem juntado esforço para equalizar essa matriz e existem vários projetos para o transporte intermodal. Já temos algumas iniciativas em prol da melhoria logística, não concentrando ainda mais nos portos da região Sul e Sudeste do País”, conclui.
Fórum de Líderes – O Fórum de Líderes será realizado pela Marintec South America – Navalshore, evento do setor de construção e manutenção naval da América do Sul, em parceria com o Sistema FIRJAN e Sinaval, para debater soluções estratégicas que contribuam com a retomada da atividade da cadeia produtiva. O encontro acontecerá paralelamente à Marintec, que ocorre de 11 a 13 de agosto, no Centro de Convenções SulAmerica, no Rio de Janeiro.
O objetivo do Fórum de Líderes do setor naval é trazer para a discussão os principais gargalos das questões tecnológicas, políticas e da sustentabilidade do setor em temas de relevância para o desenvolvimento da indústria no Brasil e na América do Sul, com reflexos internacionais.
Sobre a Marintec South America

Em 2015, a Marintec South America assume novo posicionamento estratégico no mercado, tornando-se o único  evento do País a servir o setor com discussões e debates sobre o cenário da indústria naval e offshore, com o objetivo de gerar soluções para aumento da produtividade, da operacionalidade, da qualificação profissional, do emprego da tecnologia, dos investimentos e da demanda e oferta para toda a cadeia do setor. O evento acontece de 11 a 13 de agosto, no Centro de Convenções SulAmérica, no Rio de Janeiro (RJ). São 11 mil m², mais de 380 marcas expositoras, 17 países e 7 pavilhões internacionais. Este ano a Marintec enriqueceu seus eventos de conteúdo, que acontecem paralelamente à feira. Serão realizadas a Conferência Fórum de Líderes, o Seminário de Renovação da Frota Pesqueira, além do Espaço Inovação e ações de capacitação profissional.
Sobre a UBM Brazil
É uma das maiores empresas do mundo em mídia de negócios. Está presente em 30 países, trabalhando para criar oportunidades de negócios e visibilidade às empresas.
email

Leia Também:

  1. Setor portuário está pronto para salto de competitividade ao comércio exterior brasileiro
  2. Agronegócio brasileiro manterá alta no comércio exterior
  3. Ministério do Desenvolvimento alerta para entraves do comércio exterior
  4. Grupo de Trabalho avança discussões sobre Comércio Exterior
  5. Desafios do comércio exterior pautam ENAEX 2014

Deixe uma resposta


6 + 6 =