Sindiadubos destaca eficiência na importação de fertilizantes pelo Porto de Paranaguá

02/11/2016No Comments

O diretor-presidente do Sindicato da Indústria de Adubos e Corretivos Agrícolas do Paraná (Sindiadubos), José Carlos de Godoi, disse nesta quinta-feira (27) que os Portos do Paraná tornaram-se sinônimo de eficiência. Durante o Simpósio do Sindiadubos 2016, realizado em Curitiba, Godoi afirmou que o trabalho conjunto entre o Sindicato e a Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) tem resultado em ganhos de produtividade para o setor.

“Os investimentos e mudanças operacionais implementadas pela Appa resultaram em uma maior agilidade na descarga de fertilizantes e, com isso, a multa sobre estadia para os importadores pelo descumprimento dos prazos de contrato, o demurrage, caiu 50% nos últimos cinco anos”, declarou Godoi. Os dados integram um estudo feito pelo Sindiadubos.

Foto: APPA | Ivan Bueno

Foto: APPA | Ivan Bueno

Em contrapartida, de acordo com o presidente, o Sindiadubos tem trabalhado para melhorar a eficiência no transporte do produto na área externa ao Porto. “Esta sintonia perfeita está trazendo resultados que hoje representam uma queda de 58% no valor pago”, explica Godoi.

Ele explica que em anos anteriores, além da demurrage, os importadores pagavam custos altos de frete dos navios, já que os armadores contabilizavam o tempo de espera em Paranaguá. “Hoje, o custo do frete do navio também foi reduzido em função da eficiência do Porto. Para 2017, com as todas as obras de infraestrutura concluídas no Porto, os resultados deverão ser ainda melhores”, completa o presidente do Sindiadubos. Demurrage é a multa determinada em contrato, a ser paga pelo contratante de um navio, quando este demora mais do que o acordado nos portos de embarque ou de descarga.

CUSTO MENOR – Em 2011, o valor do demurrage por tonelada de fertilizante era de U$ 16,88. Em 2015, o valor da multa sobre estadia caiu para U$ 8,79 por tonelada, representando uma redução de 48% na comparação com 2011. Já nos primeiros quatro meses de 2016, o demurrage reduziu ainda mais e atingiu U$ 8,40 a tonelada, ou seja, valor 50% menor do que há cinco anos atrás.

O setor pagou em 2011 cerca de US$ 100,5 milhões em multas sobre estadia. Já em 2015, os valores gastos com a demurrage foram de U$ 42,2 milhões.

ZERAR – O diretor-presidente da Appa, Luiz Henrique Dividino, um dos palestrantes no Simpósio do Sindiadubos, disse que a meta para 2017 é zerar a demurrage nos portos do Paraná. “A Appa trabalhou para melhorar a logística em todos os setores e os resultando estão acontecendo na prática. Desde que assumimos, a nossa meta sempre foi atender a indústria e o produtor agrícola e é isso que estamos fazendo”, disse Dividino.

Dividino explica que, nos últimos anos, a Appa fez um diagnóstico de todo o sistema de descarga de fertilizantes para descobrir onde estavam os principais gargalos, que consumiam tempo e tornavam as operações menos ágeis. Uma das mudanças adotadas pela Appa foi a modernização do processo de conferência das cargas de fertilizantes e a informatização do sistema. Fonte: APPA

email

Leia Também:

  1. Terminal Público de Fertilizantes do Porto de Paranaguá começa a operar
  2. Importação de fertilizantes cresce nos portos do Paraná
  3. BMW inicia exportação pelo Porto de Paranaguá
  4. Procura pelo milho continua alta no Porto de Paranaguá
  5. Cresce exportação de grãos por contêineres pelo Porto de Paranaguá

Deixe uma resposta


4 − 3 =