Greve nos transportes afeta exportações agrícolas argentinas

19/07/2016No Comments

 

Uma greve pelo aumento de tarifas de um sindicato patronal de transporte de cereais e grãos em caminhões afeta o abastecimento aos portos de exportação agrícola na Argentina. “A adesão à greve, por tempo indeterminado, é muito alta e paralisa cerca de 180.000 caminhões”, informou à imprensa o vice-presidente da Federação de Motoristas Argentinos (Fetra), Pablo Agolanti.

Gazeta do Povo (Reprodução)

Gazeta do Povo (Reprodução)

A medida de força iniciada nesta segunda-feira(18) impede a chegada de aproximadamente 15 milhões de toneladas de soja e milho aos portos exportadores, aponta a Fetra.

Os motoristas reivindicam o pagamento de uma tarifa anual única obrigatória para o transporte de cereais. “Pedimos um aumento de 31% na tarifa de carga, para adequá-la ao forte aumento de custos”, disse Ramón Jatip, presidente da Catac.

Os empresários argumentaram que os aumentos de custos se devem a uma desvalorização de 32% em dezembro, uma alta de 30% no combustível, 30% no preço dos pneus e de 400% nos pedágios.

A Argentina é o maior exportador mundial de azeite e farinha de soja e o quarto maior fornecedor de milho do mundo. Também é forte vendedor de grão de soja. Os produtos agrícolas representam quase a metade das vendas externas anuais de cerca de 70 bilhões de dólares na terceira economia latino-americana. Leia materia original em Gazeta do Povo

email

Leia Também:

  1. Região Norte terá mais embarques de exportações agrícolas
  2. Crescem exportações de alimentos brasileiros em março
  3. Exportações de couro batem novo recorde
  4. Agronegócio aumenta participação nas exportações brasileiras em 2015
  5. Porto de Santos mantém crescimento com exportações em forte alta

Deixe uma resposta


− 1 = 0